O sol nasce e se põe todos os dias, temos a chance de fazer isso com as nossas próprias vidas ! Obrigada Jesus por essa rica oportunidade!

25 de mai de 2011

Deixe a luz do céu entrar (Atuação 23/05/2011)



Eba eba, chegou o grande dia!!!
Estava com uma saudades de atuar...

Hoje foi muito especial, fomos em 3 Dras: Dra Agnolotti Xu das Garças e Dra. Chibumguetti Di Treviso e eu! Fomos para a Clínica de transplantes, uma novidade para mim, as minhas colegas, Dras lindas foram ótimas comigo, me deram dicas antes da atuação, já que estaríamos entrando em um ambiente bem delicado, muitos dos pacientes já tinham recebido o seu novo fígado, (Que Deus coloque as mãos em cada um deles, emanando uma energia de amor, para que tudo ocorra da melhor forma possível na recuperação!)outros estavam se preparando emocional e fisicamente para isso!

Ficávamos pouco tempo em cada quarto, até questionei o motivo para as Dras, e elas me explicaram que era por conta da situação delicada de cada paciente!
De pouco em pouco a atuação foi tomando o seu rumo, a sua forma e fomos conhecendo pessoas incríveis pelo caminho...

Me lembro da S. estava ali, completamente afônica, pós cirurgia, nos contou que era a sua segunda chance, na primeira ela sofreu um erro médico, falou isso com uma dor no coração, e imediatamente disse a ela:
"Pense da melhor forma S, vc está tendo essa segunda chance,não é a toa, vc ainda tem muita coisa para curtir em sua vida"...ela disse, que tinha sido um medico-anjo que apareceu na vida dela e que conseguiu reverter a situação.Nos contou também, que na primeira vez, ela estava péssima, meio em depressão mesmo, e qdo olhou para o lado, tinha um garotinho com um corte enorme na cabeça, e o mesmo ria, estava feliz e ela ali, péssima, se sentiu culpada. Então mais uma vez tentamos coloca-la pra cima, dizendo :
"Sabe, não se culpe tanto assim, as crianças, passam por essas etapas da vida, sem tanta conciência como os adultos, você, tem toda a sua bagagem, toda a sua vivência, várias outras coisas que a colocam numa posição mais delicada. Além disso, se permita chorar, colocar para fora a suas emoções, apenas não se esqueça jamais, de pensar positivo e acreditar que vc sairá dessa e que tudo dará certo, porque a nossa mente tem um forte poder".. Sai, de lá com a certeza de que conseguimos de alguma forma tocar aquele coração, apesar da angustia, a S. era uma mulher de fibra e muito guerreira !

Tivemos uma leve frustração em outro quarto, bom eu pelo menos tive..A coordenadora nos disse que o M, estava bem deprimido que estava até recebendo visita de psicólogo, para tentarmos animá-lo...Missão nada cumprida, ele estava completamente arrediu, nos tratou de forma seca e com toda certeza não queria nem que tivéssemos entrado ali, mas acabou nos recebendo..Frustrante? MUITO mas, acredito que isso faça parte, a situação dele era delicada, estava a muito tempo longe do trabalho, do qual ele era sócio, e assim no meio de sua rispidez, deixou soltar:
"Nem sei se terei um comercio quando eu sair daqui"...tentamos conversar e brincar com ele, mas sentimos que não deu frutos e imediatamente cortamos a atução o deixando sossegado, que com certeza era o que ele queria.

De lá fomos comer sushi, rsrsrs, entramos em um quarto dos olhos puxadinhos, a filha era quem estava internada, uma fofa, com a voz fraca mas com a mente firme. Seus pais super companheiros, brincaram com a gente, demos boas risadas juntos... aprendemos algumas palavras em Japonês, que eu confesso já ter esquecido, ô linguinha difícil ! Foi otimo, muito bom ter contato com uma família assim tão unida, que os anjos digam amém e que ela possa sair ali com muito sucesso, amor e paz!
Tivemos outros momentos, mas esses foram os que mais me marcaram!

Encerrei essa minha atuação com uma forte lição:

A alegria, a energia positiva, a luz, só entram em nossos corações, se assim permitirmos, enquanto não abrirmos as portas para luz do céu entrar, o nosso coração permanecerá na penumbra! Seja qual for a situação que tenhamos que vivenciar.

Desejo do fundo do meu peito, que o M consiga em algum momento deixar a luz entrar, e que ele possa sair em breve dessa situação e retomar a sua vida!
Dedico esse meu depoimento a vc M !

E com o v no peito, aderindo hoje e sempre a campanha: Nós somos apaixonados por voluntariado, que deixo meu forte abraço .

Dra Risoquita

14 de mai de 2011

Vocabulário Feminimo



texto: Leila Ferreira

Se eu tivesse que escolher uma palavra - apenas uma - para ser item obrigatório no vocabulário da mulher de hoje, essa palavra seria um verbo de quatro sílabas: descomplicar. Depois de infinitas (e imensas)conquistas, acho que está passando da hora de aprendermos a viver com mais leveza: exigir menos dos outros e de nós próprias, cobrar menos,reclamar menos, carregar menos culpa, olhar menos para o espelho.Descomplicar talvez seja o atalho mais seguro para chegarmos à tão falada qualidade de vida que queremos - e merecemos - ter.

Mas há outras palavras que não podem faltar no kit existencial da mulher moderna. Amizade, por exemplo. Acostumadas a concentrar nossos sentimentos (e nossa energia...) nas relações amorosas, acabamos deixando as amigas em segundo plano. E nada, mas nada mesmo, faz tão bem para uma mulher quanto a convivência com as amigas. Ir ao cinema com elas (que gostam dos mesmos filmes que a gente), sair sem ter hora para voltar, compartilhar uma caipivodca de morango e repetir as histórias
que já nos contamos mil vezes - isso, sim, faz bem para a pele. Para a
alma, então, nem se fala. Ao menos uma vez por mês, deixe o marido ou o namorado em casa, prometa-se que não vai ligar para ele nem uma vez(desligue o celular, se for preciso) e desfrute os prazeres que só uma boa amizade consegue proporcionar.

E, já que falamos em desligar o celular, incorpore ao seu vocabulário duas palavras que têm estado ausentes do cotidiano feminino: pausa e silêncio. Aprenda a parar, nem que seja por cinco minutos, três vezes por semana, duas vezes por mês, ou uma vez por dia - não importa - e a ficar em silêncio. Essas pausas silenciosas nos permitem refletir,contar até 100 antes de uma decisão importante, entender melhor os próprios sentimentos, reencontrar a serenidade e o equilíbrio quando é preciso.

Também abra espaço, no vocabulário e no cotidiano, para o verbo rir. Não há creme anti-idade nem botox que salve a expressão de uma mulher
mal-humorada. Azedume e amargura são palavras que devem ser banidas do nosso dia a dia. Se for preciso, pegue uma comédia na locadora, preste
atenção na conversa de duas crianças, marque um encontro com aquela
amiga engraçada - faça qualquer coisa, mas ria. O riso nos salva de nós
mesmas, cura nossas angústias e nos reconcilia com a vida.

Quanto à palavra dieta, cuidado: mulheres que falam em regime o tempo
todo costumam ser péssimas companhias. Deixe para discutir carboidratos
e afins no banheiro feminino ou no consultório do endocrinologista. Nas
mesas de restaurantes, nem pensar. Se for para ficar contando calorias,
descrevendo a própria culpa e olhando para a sobremesa do companheiro de mesa com reprovação e inveja, melhor ficar em casa e desfrutar sua
salada de alface e seu chá verde sozinha.

Uma sugestão? Tente trocar a obsessão pela dieta por outra palavra que,
essa sim, deveria guiar nossos atos 24 horas por dia: gentileza. Ter
classe não é usar roupas de grife: é ser delicada. Saber se comportar é
infinitamente mais importante do que saber se vestir. Resgate aquele
velho exercício que anda esquecido: aprenda a se colocar no lugar do
outro, e trate-o como você gostaria de ser tratada, seja no trânsito, na
fila do banco, na empresa onde trabalha, em casa, no supermercado, na
academia.

E, para encerrar, não deixe de conjugar dois verbos que deveriam ser
indissociáveis da vida: sonhar e recomeçar. Sonhe com aquela viagem ao exterior, aquele fim de semana na praia, o curso que você ainda vai
fazer, a promoção que vai conquistar um dia, aquele homem que um dia
(quem sabe?) ainda vai ser seu, sonhe que está beijando o Richard
Gere... sonhar é quase fazer acontecer. Sonhe até que aconteça. E
recomece, sempre que for preciso: seja na carreira, na vida amorosa, nos
relacionamentos familiares. A vida nos dá um espaço de manobra: use-o
para reinventar a si mesma.

E, por último (agora, sim, encerrando), risque do seu Aurélio a palavra
perfeição. O dicionário das mulheres interessantes inclui fragilidades,inseguranças, limites. Pare de brigar com você mesma para ser a mãe perfeita, a dona de casa impecável, a profissional que sabe tudo, a esposa nota mil. Acima de tudo, elimine de sua vida o desgaste que é tentar ter coxas sem celulite, rosto sem rugas, cabelos que não arrepiam, bumbum que encara qualquer biquíni. Mulheres reais são mulheres imperfeitas. E mulheres que se aceitam como imperfeitas são mulheres livres. Viver não é (e nunca foi) fácil, mas, quando se elimina o excesso de peso da bagagem (e a busca da perfeição pesa toneladas),a tão sonhada felicidade fica muito mais possível.

Ação do Bem !

É com muito orgulho que entro hoje aqui para falar sobre a ação MARAVILHOSA que mais de 200 voluntários, entre eles eu estava, fizeram nessa ultima quinta feira, virando a noite até sexta,12 e 13/05.
Nos reunimos na APAS, a maior feira de produtos para supermercados da America Latina, os regentes dessa linda orquestra de amor, eram Roberto Ravagnani e Felipe Mello, fundadores e diretores da ONG. Canto Cidadão!

Lá fomos nós, todos vestidos com sua camiseta vermelha, em trabalho de formiguinhas, com fome e sede de solidariedade.
Não sei se conseguirei colocar em palavras a emoção que foi fazer parte dessa ação, por onde quer que eu olhava, lá tinha um voluntário, com um belo sorriso no rosto,colocando nas caixas todos os alimentos arrecadados, e junto dele, tinha outro e mais outro e mais outro. essa união em benefício do próximo, deixa meu coração tão satisfeito, tão feliz!

O destino final dessa arrecadação, agora pasmem com o número, foram 22 toneladas, isso mesmo, vc não leu errado, 22 toneladas,carregadas com muito amor, embaladas com carinhos, literalmente sendo passada de mão em mão, em uma corrente de paz, de alegria e satisfação!

Da Apas, uma boa parte tbém se destinou até a quadra, onde os alimentos, produtos de higiene pessoal, de limpeza que chegaram do primeiro caminhão, já estavam sendo separados por outros voluntários que lá estavam, em 15 boxes, cada um deles, destinado a uma organização carente.

Quando entrei na quadra, por volta de 1:30 da manhã, meu coração bateu forte novamente, lá estava aquela corrente de homens e mulheres, passando as caixas do caminhão , de mão em mão, com uma energia mágica, repleta de amor. O mais maravilhoso de tudo isso, é que naquele momento, não havia preconceitos, diferenciação de raça, credo, cor , posição social, nada. TODOS unidos, em beneficio do outro, todos nós éramos um só, uma corrente única regida acredito eu que não mais apenas pelos Fundadores do Canto e sim por DEUS, um Deus único bondoso e caridoso, um Deus de amor e de Luz.
E que a Luz infinita desses momentos, possa refletir em nossas vidas por todo o sempre!

Obrigada a todos aqueles que fizeram parte dessa ação, de forma direta ou indireta, obrigada aos meus amigos pessoais, minha família que dela participaram, obrigada infinitamente a cada voluntário, a Apas por acreditar mais uma vez no Canto Cidadão, e um abraço muito forte e um imenso sentimento de orgulho e gratidão ao Canto Cidadão por tornarem essas ações voluntárias parte de minha vida !

Com todo meu carinho
Tati
ps- assista aos videos abaixo,com eles dá pra ter um bom gostinho do que foi a açao como um todo! (Por: Felipe Mello)