O sol nasce e se põe todos os dias, temos a chance de fazer isso com as nossas próprias vidas ! Obrigada Jesus por essa rica oportunidade!

11 de jan de 2013

Virei mãe ...


Dia 27 de Dezembro de 2012 as 13:10 Nasceu a minha filha Luiza e junto com ela veio uma nova família, uma nova mulher, um novo homem, novo marido e novo companheiro....

Acredito ser impossível descrever o  que senti, quando a Dra. Lu trouxe a minha filha para os meus braços! Meu coração parecia que ia explodir de alegria, de emoção, de alivio por ela ser perfeitinha...e quando ela encostou a Luiza no meu rosto, nossa aquele cheirinho, aquela pele lisinha que parecia uma seda, os cabelinhos fininhos... só de lembrar meus olhos já enchem de lágrimas e a sensação volta com tudo!

Como descrever os olhos brilhantes do meu marido, a alegria e emoção que sentiu ao ter nossa filha pertinho dele também, foi um momento muito especial e inesquecível! Acreditem ou não mas ele conseguiu registrar cada momento especial da nossa pequena, as fotos ficaram perfeitas!!!!

Passado todo o momento do parto, chegou a hora de recebermos a Luiza em nosso quarto, em nossas vidas para todo o sempre ! A família toda estava presente, mãe, irmãs, sobrinhas, sogro, sogra...As meninas, minhas sobrinhas( Bella, Lela e Manu) ficaram encantadas com a fofinha, queriam ficar grudadas nela o tempo todo afinal, agora ela é a pequetita da família, já que a Manu que é a mais novinha, está com 6 anos !

Amigas muito especiais estavam ali no primeiro dia, afinal o dia era bem próximo do Ano novo e elas iriam viajar e não queriam perder esse primeiro momento, obrigada meninas, sempre tão perto !

Bem, parece que até aqui foi tudo incrivelmente perfeito certo? Simmmmm porém tem algo que precisa ser dito...a mamada, ahhhh a primeira mamada...que drama que foi pra mim. A Luiza não pegava o peito de modo algum...até que algumas(bem poucas) enfermeiras tiveram um pouco de paciência em ajudar, porém de forma bem falha, uma das coisas que para mim a maternidade , que fique claro lá é só maternidade , deveria ter atendimento de excelência, deixou muito a desejar!

Para resumir, sai da maternidade com a Luiza tomando complemento e em "copinho" , o que foi algo bem dolorido pra mim, sofri, me culpei, me condenei , me achei a mulher menos capaz do mundo por não conseguir dar o peito pra minha filha. Minha vida nessa primeira semana virou um tormento só, eu só consegui chorar, fiquei MUITO mal. Graças a Deus tive ao meu lado o meu lindo marido, Roberto e munha querida mãe, Daisy que seguraram minha onda, estiveram comigo até quando eu perdi o controle ! Jamais esquecerei cada segundo, cada dedicação dos 2 ! Teve uma outra pessoa que foi fundamental nesse processo , a nossa prima Adriana que me deu uma acessoria incrível sobre mamadas e a dica de um remédio, que só vende com receita que salvou a minha pré depressão pós parto. graças a Deus e a esse remedinho, não cheguei a ficar de fato em depressão.

Tentei de tudo pra conseguir dar apenas o peito a minha filha, contratei uma Doula, a Luiza pegou o peito com ela, mas assim que a mulher virou e foi embora, eu não consegui ajudar minha filha na pega, Plasil, Equilid, chá da mamãe da Weleda, bomba para tirar leite e ajudar a fazer o bico, enfim, como disse a pediatra, eu só não fui na reza brava !  Nem com tudo isso, consegui ter produção de leite, apenas um pouco de colostro, pois não havia o estimulo das sugadas dela. Depois de tudo isso, a culpa foi  diminuindo e a razão entrando no lugar afinal, o mais importante era amentar a minha filha, mante-la alimentada e desenvolvendo, fosse via meu leite ou complemento, pouco importava, o que eu queria era vê-la saudável, e graças a Deus tudo isso com o apoio do marido ! Trocamos o copinho, que era um tormento, pq não conseguíamos mante-la calma para toma-lo, então tínhamos que segura-la pela nuca, o que cortava qualquer momento de afeto e carinho da mamada por uma guerra, pela mamadeira. Após mais essa decisão, a paz reinou em meu lar...Vi aquela pequena, calma e tranquila, eu podendo curti-la , mamando com  vontade e de forma prazerosa.

Sei que muita gente foi contra, mas pra mim, honestamente, pouco me importa o que pensem, como já disse acima, o mais importante é mante-la alimentada !

Tirando o relato da quase deprê , o que posso dizer é que me tornar mãe , passar de um casal para uma família é algo incrível, único e muito prazeroso! Já posso dizer que os desafios e o aprendizados são diários e que tenho certeza que temos muito a evoluir com a nossa pequena, sem a pretenção de achar que por sermos pais , apenas nós vamos ensina-la.Sinto que a Luiza irá nos ensinar muitas coisas e eu estou aqui de coração aberto para absorver cada um desses ensinamentos !

um forte abraço
Tati